Pesquisa personalizada

sábado, 6 de setembro de 2008

Fernando Pessoa

"Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. A música embala, as artes visuais animam, as artes vivas (como a dança e a arte de representar) entretêm. A primeira, porém, afasta-se da vida por fazer dela um sono; as segundas, contudo, não se afastam da vida - umas porque usam de fórmulas visíveis e portanto vitais, outras porque vivem da mesma vida humana. Não é o caso da literatura. Essa simula a vida. Um romance é uma história do que nunca foi e um drama é um romance dado sem narrativa. Um poema é a expressão de ideias ou de sentimentos em linguagem que ninguém emprega, pois que ninguém fala em verso."

4 comentários:

Francisco disse...

Ana,

Vi seu blog. Não nos conhecemos. Permita-me um aparte a este escrito. Escrever é um sofrimento que se esgota quando se encerra. Quando termino de escrever sinto-me livre!

Ana Matias disse...

Oi Francisco, é verdade! É uma maneira de libertarmos nossos sentimentos! Valeu pelo cometário!
Abraço!

José Antonio Klaes Roig disse...

Oi, Ana. Maravilha esse texto do Pessoa. Ele é O Cara mesmo. Incrivel a precisão das palavras e idéias que ele encerra num texto. "A história do que nunca foi...", bela expressão para um poema. hehehehe Parabéns por trazer essas pérolas do fundo do mar à tona, miga. Um abração, Zé.

Ana Matias disse...

Oi Zé, são perólas que não devemos deixar perdidas no fundo do mar, temos que apreciar pra sempre!
Abraço!!!
Ana!

Presença!!