Pesquisa personalizada

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

David Mourão-Ferreira

Segredo

Nem o tempo tem tempo
Para sondar as trevas
Deste rio correndo
Entre a pele e a pele
Nem o Tempo tem tempo
Nem as trevas dão tréguas
Não descubro o segredo
Que o teu corpo segrega.

4 comentários:

...Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
...Rafael disse...

Legal o blog, acredito que a solidão seja a amiga mais presente, atê quando ñ se esta só. Felizes são os que aprendem a viver com ela...
abraço...

L. Kerr disse...

Um viva aos nossos segredos !

Vivaaaaaaaa!

Beijos ;)

Bruno Grossi disse...

Obrigado pela visita.... gostei dos textos... abraços

Presença!!